fbpx

Entenda como funciona o módulo de ativo fixo do Protheus

Todas empresas, especialmente as sociedades anônimas, devem controlar as suas aplicações de recursos com a finalidade de manter um fluxo financeiro compatível com as necessidades do negócio. No entanto, essa não é uma tarefa muito simples de ser feita, pois envolve vários parâmetros e cálculos e, frequentemente, os gestores se esquecem de incluir algum valor. Todos esses problemas podem ser resolvidos com um módulo de ativo fixo Protheus.

Nele, você encontrará todas as funcionalidades necessárias para não se esquecer de nada e ter uma visão completa sobre a saúde financeira do negócio. A maioria desses processos serão automatizados, poupando tempo e dinheiro do seu negócio. Quer saber mais? Então, acompanhe o nosso post!

O que é o módulo de ativo fixo do Protheus?

As empresas de capital aberto precisam fazer uma série de operações financeiras diariamente para que elas obtenham bons resultados no mercado. Além de se preocupar com a qualidade do serviço e dos produtos que oferecem aos clientes, também precisam manter um grau de investimento atrativo para acionistas. Essa tarefa não é fácil, pois é preciso ter um equilíbrio entre a lucratividade das ações com o capital de giro para a empresa.

Desse modo, sua empresa precisa desenvolver processos muito bem desenhados para que não haja erros de gestão financeira. Com isso, seus acionistas podem ficar satisfeitos a curto prazo com um alto lucro, mas isso não será sustentável. Sem dinheiro para fazer investimentos e se preparar para os riscos, um negócio rapidamente fale.

Ao final de cada ciclo financeiro, portanto, será preciso disponibilizar aos acionistas relatórios completos sobre a movimentação de capital dentro do negócio. Todo esse processo pode ser otimizado por um ERP. Ele fará todas os cálculos e ações, inclusive para ajudar o seu negócio a disponibilizar um lucro equilibrado para os acionistas sem sacrificar o capital de giro. É para isso que existe o módulo de ativo fixo, cujo funcionamento explicaremos a seguir.

Para que serve essa ferramenta?

O principal objetivo do módulo de controle de Ativo Fixo é a contabilização da depreciação dos bens da empresa, que determinam diretamente a redução do seu lucro. Inicialmente, isso parece algo negativo, não é mesmo? Mas é uma ação essencial para manter as finanças da sua empresa, pois a depreciação aproxima mais o resultado financeiro da realidade, uma vez que a vida útil de bens e principalmente de veículos, máquinas e equipamentos interfere diretamente em como uma empresa emprega seus recursos.

Por essa razão, você nunca deve sacrificar uma boa reserva de capital de giro para aumentar a lucratividade dos acionistas. Para isso, várias operações legais e éticas podem ser feitas sem prejudicá-los e a depreciação dos ativos é uma delas. Esta operação deve ser sempre computada nos balanços financeiros, mas com frequência empresas e gestores se esquecem disso. Com um sistema integrado e apto a realizar este processo, isso fica sempre controlado.

Ele calcula todo o gasto potencial com a desvalorização de equipamentos e credita em uma conta chamada de Depreciação Acumulada. Assim, em vez de desviar esse capital para a lucratividade, ele o utiliza para reforçar o capital de giro da empresa, aumentando os ativos circulantes. 

Quais são as principais funcionalidades do módulo?

O módulo de ativo fixo conta com dezenas de funcionalidades e falar de todas elas exigirá muitas e muitas páginas. Por isso, separamos as principais para que você possa perceber o poder da ferramenta.

Cálculo da depreciação em até cinco moedas independentes

Além de fazer todo o cálculo de depreciação em reais, o Protheus também realiza a conversão automática em até cinco moedas independentes. Isso é essencial para as empresas que contam com muitos acionistas estrangeiros e precisam disponibilizar seus relatórios em diversas línguas.

Cálculo da ampliação

As ampliações representam todas as ações com a finalidade de reparo, conservação ou substituição de equipamentos do ativo de um negócio. Portanto, podem incluir a instalação de parte e peças com o objetivo de aumentar a vida útil do bem, Elas naturalmente aumentam o seu valor e devem servir de base para as futuras depreciações, mas só naqueles casos em que a vida útil aumente por mais de um ano. 

Amortização por período

A amortização é uma operação restrita àqueles direitos com um prazo determinado de utilização. Portanto, não pode ser utilizado em despesas permanentes, como as contas de luz e de água. Por outro lado, o conceito é aplicado aos aluguéis, visto que eles contam com um prazo final estipulado em contrato.

Esse também é o caso dos registros das Marcas e Patentes. Elas contam com um prazo inicial definido por lei, que pode ser renovado. Esse primeiro, período, no entanto, pode ser muito bem utilizado para o cálculo das amortizações.

Assim, há praticamente três bens sujeitos a amortizações. No ERP da TOTVS, você terá todas estas categorias registradas no campo de classificação:

  • S: patrimônio líquido;

  • A: amortização;

  • C: capital Social.

Além da depreciação, eles são igualmente importantes para todo o módulo de ativo fixo. 

Lançamentos contábeis automáticos

Como explicamos, são necessários vários cálculos diferentes para que você consiga uma boa estimativa dos ativos da sua empresa. A seguir, apresentamos uma lista com algumas operações automatizadas feitas pelo Protheus:

Operações de depreciação e apreciação de equipamentos

  • cálculo da depreciação segundo os principais métodos de contabilidade;

  • depreciação acelerada;

  • depreciação bruta;

  • controle de ampliações e reformas efetuadas sobre os bens.

Operações de amortização e correção monetária

  • amortização por período (vida útil, arrendamento ou locação);

  • correção monetária automática em todos os indicadores;

  • cálculo da correção monetária em quatro moedas diferentes.

Operações de circulação de bens e serviços

  • cotas constantes baseadas em percentual anual;

  • implantação de tecnologias;

  • baixas de equipamentos e outros recursos;

  • controle de apólices de seguro;

  • transferências;

  • controle de transferência físico-contábil;

  • controle dos adiantamentos de aquisição de bens;

  • controle das baixas de bens do ativo de acordo com o motivo, como venda, extravio, roubo, doação, avaria, obsolescência, sucateamento etc. 

Relatórios automáticos completos

Uma das principais preocupações das empresas de capital aberto é a transparência das informações para os acionistas, investidores, executivos e demais partes interessadas. Por essa razão, no módulo de Ativo Fixo do Protheus, é possível baixar em apenas alguns segundos os seguintes documentos:

  • Razão Analítico (RAZUFIR), que é disponibilizada em cinco moedas fortes;

  • Bens Baixados no Mês;

  • Relação de Bens Adquiridos e Ampliados no Mês;

  • Posição Valorizada;

  • Ficha do Ativo;

  • Adiantamentos;

  • Histórico das Movimentações;

  • Resultado da Correção Monetária;

  • Transferências.

Para colher todos esses benefícios de ter um módulo de ativo fixo do Protheus, você precisa contar com uma equipe experiente nos serviços relacionados ao ERP da TOTVS, como a implantação e a manutenção do sistema. Assim, você poderá contabilizar todos os ganhos e perdas da sua empresa a fim de buscar o equilíbrio contábil e fiscal, que combine lucratividade dos acionistas com a sustentabilidade operacional. 

Quer saber mais sobre como uma consultoria de Protheus pode ajudar o seu negócio? Então, não deixe de conferir o nosso post sobre o assunto!

atosdata

Esta postagem possui 0 respostas

Comentários aberto

Deixe uma resposta

Você pode usar esses atributos do HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>